Clínica

A acne é dermatose crônica, comum em adolescentes, caracterizada por lesões inflamatórias, principalmente na face. É uma doença do folículo pilo sebáceo em cuja fisiopatologia interferem vários fatores como: genético, hormonal, hiperprodução sebácea, hiperqueratinização folicular e aumento da colonização bacteriana pelo Propionibacterium acnes.

Eczema é um tipo de dermatose que se caracteriza por apresentar diversos tipos de lesões, e que pode ser agudo, subagudo ou crônico. A versão aguda apresenta lesões que começam com marcas avermelhadas e bolhinhas de água na superfície que, ao serem rompidas, eliminam um líquido claro, o que caracteriza a fase subaguda do eczema. Já na fase crônica, a secreção começa a secar, levando à formação de crostas. Nessa etapa, pode ser verificar também o aumento da espessura da pele. O paciente pode ter eczema agudo, agudo/subagudo, subagudo/crônico ou só crônico e, portanto, não é necessário o mesmo paciente ter todas as fases de um eczema para se fazer o diagnóstico da dermatose.

A calvície é um problema que antigamente era muito mais comum entre os homens, mas hoje vem atingindo um número cada vez maior de mulheres. Isso por que depois que elas entraram com força no mercado de trabalho e acumularam funções (mãe, esposa e profissional), passaram a ser atingidas por fatores de risco como:

 

– Estresse
– Má alimentação
– Desequilíbrio hormonal

Então, podemos notar que além do fator genético, que é umas das grandes causas da calvície, existem outros também bastante importantes.

 

A calvície é dividida em três tipos:

 

– Eflúvio Telegênico – A causa da perda dos fios vem após doenças crónicas ou febris, estress emocional ou parto. A pessoa não chega a ficar totalmente calva, mas o cabelo fica escasso e o couro cabeludo apresenta falhas.

 

– Cicatricial – A causa vem de qualquer agressão ao couro cabeludo que leve à morte definitiva do folículo piloso, como: queimadura, radioterapia, cirurgias e outros procedimentos que provoquem uma cicatriz.

 

– Androgenética – Como o próprio nome diz, a causa é de origem genética, hereditária. Estima-se que 90% das Alopécias-Calvícies pertençam a este grupo. Costumam aparecer no paciente ainda jovem, ainda que também pode atrasar-se e aparecer tardiamente. Nos homens a queda dos fios geralmente se concentra no topo da cabeça, enquanto nas mulheres a perda dos fios é mais globalizada.

 

– Areata – A causa desse tipo de alopecia ainda é desconhecido. Costuma apresentar-se em forma de círculos redondos no couro cabeludo, ainda que também pode se estender a outras zonas do corpo. É um tipo de queda de cabelo muito relacionada com situações de estress.

A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Estas células se dispõem formando camadas e, de acordo com a que for afetada, definimos os diferentes tipos de cânceres.
O ideal é tratar a doença logo no início. Porém, nem sempre é fácil de o paciente identificar. No caso do melanoma, ele pode ser confundido com uma pinta. Daí a importância de consultar um dermatologista anualmente.
Pintas que mudam de formato e tamanho devem ser observadas com atenção.
O tratamento para estes casos é a retirada do tecido de forma cirúrgica com anestesia local.

Caracteriza-se por um grupo de doenças auto-imunes e inflamatórias que prejudicam o tecido conjuntivo do corpo, que é o tecido formado por fibras, como o colágeno e é responsável por funções como preencher os espaços entre órgãos, dar sustentação, além de ajudar na defesa do corpo.

Essa é uma doença genética crônica que apresenta pela seca, erupções que coçam e crostas. Seu surgimento é mais comum nas dobras dos braços e da parte de trás dos joelhos.

 

Fatores de risco
– Alergias (a pólen, mofo, ácaros, animais, fragrâncias, corantes, produtos de limpeza, roupas de lã, tecido sintético)
– Baixa umidade do ar
– Frio intenso
– Calor e transpiração
– Estresse emocional
– Alguns alimentos.

Uma inflamação na pele que causa descamação e vermelhidão em algumas áreas da face, como sobrancelhas e cantos do nariz, couro cabeludo e orelhas.

Alterações de coloração e textura das unhas podem indicar diversas condições clínicas. As unhas têm importância tanto estética quanto funcional no organismo. Algumas alterações de suas características, como coloração, textura, espessamento, quebra, aparecimento de manchas e depressões, podem ser indicativas de diversas doenças, tanto sistêmicas quanto dermatológicas.

Acontece no local da derme onde é produzido o pelo, e caracteriza-se por uma infecção superficial dos folículos pilosos, com aparecimento de bolinhas avermelhadas, algumas vezes com pus. Se a inflamação for intensa, formam-se nódulos maiores e dolorosos.

Trata-se de uma infecção causada pelo vírus herpes humano (HSV 1 e 2) que se caracteriza pelo aparecimento de pequenas bolhas agrupadas especialmente nos lábios e nos genitais, mas que podem surgir em qualquer outra parte do corpo.
Herpes Zóster é uma infecção viral que provoca vesículas na pele e geralmente é acompanhada de dor intensa. Ela pode acometer qualquer parte do corpo, mas é mais frequente no tronco e no rosto, evidenciando-se como uma faixa de vesículas em apenas um dos lados do corpo. É causado pelo vírus varicela-zoster – o mesmo agente da catapora – e acomete pessoas que tiveram catapora em algum momento da vida e ficaram com este vírus latente (adormecido) em gânglios do corpo. Anos mais tarde, esse vírus pode reativar e reaparecer na forma de herpes zóster.

É uma doença infecciosa bastante comum, ocasionada por diversos tipos de fungos. O contágio ocorre através do contato entre pessoas, pelo uso compartilhado de objeto contaminado e até pelo contato com chão e piscina, quando contaminados. Ambientes quentes e úmidos são propícios para o desenvolvimento de tais infecções. Os locais mais acometidos são os pés, a virilha e as unhas.

O melasma é um processo de hiperpigmentação da pele, caracterizada pelo aparecimento de manchas acastanhadas irregulares no rosto, colo e nos braços.
Ele está associado ao aumento do estímulo sobre os melanócitos, células da pele responsáveis pela produção de pigmento, ou seja, pela tonalidade da pele. O problema acomete principalmente mulheres em idade fértil, no entanto, 10% dos casos ocorrem no sexo masculino. As causas do melasma ainda não são conhecidas.

O molusco contagioso é uma doença infecciosa, relativamente comum (principalmente em crianças), causada pelo poxvírus.
Sua transmissão ocorre pelo contato físico entre pessoas e pelo contato com superfícies contaminadas. É comum observar mais de uma criança infectada numa mesma sala de aula, em especial nos primeiros anos escolares.

Doença inflamatória não contagiosa, que pode afetar pessoas de qualquer idade, entretanto aparece mais frequentemente entre os 15 e 35 anos. Ela pode afetar a pele, as unhas, o couro cabeludo e as articulações. Geralmente, inicia-se como lesões vermelhas e descamativas na pele.

É uma doença dermatológica crônica e relativamente comum, que se inicia frequentemente com um aumento da sensibilidade e da vermelhidão no rosto, podendo evoluir para lesões que lembram as espinhas. Em 50% dos casos podem ter acometimento ocular.

O excesso da produção de suor, ou hiperidrose, é uma doença extremamente desconfortável, com consequências sociais importantes, afetando, em muitos casos, a qualidade de vida do paciente. Sua ocorrência mais frequente é nas axilas, nas mãos e nos pés. Ela pode ser focal (quando acomete determinadas áreas do corpo), primária generalizada (quando acomete maior área corpórea e sem causa aparente) e secundária generalizada (quando é decorrente de alguma condição clínica, como menopausa e alterações da tireoide).

São lesões benignas causadas por alguns subtipos do vírus HPV. São geralmente caracterizadas por pápulas de superfície esbranquiçada e áspera e são transmitidas por contato entre pessoas. Em alguns casos, podem ser bastante dolorosas.

O vitiligo pode ser definido como uma alteração de pele caracterizada por manchas completamente brancas, de vários tamanhos. Elas, geralmente se localizam em pelo corpo, inclusive nas mucosas e nos cabelos, causando sérios problemas de convívio social e auto-estima.
As causas são desconhecidas, mas sabe-se que fatores emocionais podem desencadear ou agravar o problema, e que ele pode estar ligado a doenças autoimunes.

Como podemos te ajudar?

    SMHN Qd. 2 Bl. B – Sala 601
    Centro Clínico Cléo Octávio – Asa Norte – Brasília
    contato@cintiarocha.com.br


    (61) 3797-0674 / (61) 3326-4552
    (61) 99377-9791